quarta-feira, 26 de junho de 2013

Por ti



Por ti, pelas tuas palavras e por diferentes resultados, poderia eu esperar durante todo tempo. Não acontece, aconteceu, mas não vai acontecer e nem faria sentido algum se não fosse essa a realidade. Apesar de tudo, isolar e dar um grito de toda revolta é a menos provável problemática forma de reagir aos pensamentos negativos. É sempre mais forte do que pensamos, contudo choramos e rimos mas nunca é em vão. Tudo irá revelar a pessoa que somos quando estamos e não estamos preparados para os casos inesperados. Senti-me prisioneiro muitas vezes, preso entre dois mundos, em que olhava para os lados e vi-a toda gente, mas não vi-a nada para me animar. Haveria de ter sempre um pouco mais de esperança nas minhas próprias visões, mas a chama foi-se arrastando pelo vento e a chuva ausentava-se a longo prazo. Não encontrava uma segurança permanente, nem respeitava o meu próprio espaço. O meu mundo não era colorido, mas também não procurei os lápis para possibilitar esse facto, o que foi errado. Opiniões são relativas, é fácil de dar uma opinião imediata de algo que aconteceu ou está acontecer. Calma! Queria eu dizer que é fácil de dar uma opinião imediata de algo que aconteceu ou está acontecer, mas quando é com outra/as pessoa/s. Claro, pois falar sobre algo em que estamos totalmente de fora, muito provavelmente será uma opinião bem mais próxima da realidade. Hoje em dia, estamos incluídos numa sociedade inocente que olha pouco às transparências e mais às aparências, o que de facto, é triste. Sendo essa a geração em que estou inserido, faz-me querer pensar de uma maneira menos segura e tremida, mas suspeita. Pressinto que a falsidade e as pobres ideias de com quem partilho o ar, poderá ser a força para virar o meu mundo ao contrario e levar-me até onde um dia quero estar. Entretanto, estou a sofrer de uma transformação na alma, não diria de algo doloroso a maravilhoso, apenas por enquanto,  para melhor. Um pouco mais uma chegada a um mundo tal e qual esperado, com alguma paz. Obviamente com saudade de quem me fez sorrir e foi embora, mas ao mesmo tempo satisfeito e a sorrir com quem permanece, com todo coração, do meu lado. Não é muita gente, mas é quem vale por muita gente, como um diamante no meio de pedras negras. Mesmo que tenha todo cuidado, esse mesmo será pouco e irá fazer com que passe ao lado das boas coisas. Já aconteceu os riscos serem confundidos com erros, mas eu luto para que não aconteça mais. Para além de estranhas sensações, o agrado e desagrado em relação às minhas todas atitudes são, extremamente importantes para o meu estado todos os dias. Portanto, porque não continuar a lutar contra a confusão que surge entre os erros e os riscos? Porque não arriscar em segurar uma vida mais ou menos estabilizada, junto de quem tem condições para prolongar o meu conforto e a minha motivação? A verdade é que eu não sou perfeito, mas insisto em tentar brilhar nos olhos de quem nada em valor para mim. Irá manter-se assim! Não  nego a possibilidade de eventuais recaídas, mas prometo a mim mesmo recompor-me rapidamente. Apenas porque de longe, consigo aos poucos respirar um ar facilmente respirável e com muitas das coisas que realmente preciso para ter uma vida dentro dos possíveis, boa. 

19 comentários:

  1. Valoriza as pessoas que tens do teu lado, aquelas que independentemente de tudo ficaram e ficarão sempre do teu lado e te farão sorrir, que te farão feliz.
    Erros todos cometemos e uma vida sem risco não vale a pena. Luta pelo que queres, pelo que te faz feliz e continua assim, cheio de força*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só é triste uma pessoa escrever um texto assim cheio de confiança, cheio de força, e depois no dia a seguir olhar para ele e já não sentir tanta segurança. É triste quando damos tudo, e esse tudo torna-se um problema, é mesmo. Mas, em frente é que é caminho, dará sempre em alguma coisa :)

      Eliminar
  2. és uma boa pessoa, nem sempre temos a mesma confiança e a mesma força. Hoje tens uma, amanhã podes ter outra, mas nunca nunca a podes perder seja ela pequena ou grande. Tens que acreditar em ti, e continua a dar tudo porque isso pode tornar-se um problema, mas nunca ninguém te pode culpar por não teres dado tudo aquilo que era teu e nunca te podes culpar a ti próprio de nunca teres tentado. Se precisares de alguma coisa, já sabes <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O mal é saber que a nossa própria felicidade depende de outras pessoas e não apenas de nós. Para mim, é muito difícil de ligar com isso. Sinto que nunca sou suficiente, e afinal quando dou por mim, estou a fazer tudo que mais ninguém faria... Quando dou por mim, estou lá apegado a alguém a dar o meu tudo, e no fim para quê? recebo o quê? nada mais que o mesmo que recebia se não tivesse me entregue e dedicado tanto. São factos triste, mas é sempre a mesma coisa, é o meu grande defeito. O problema não está nas outras pessoas que desiludem, está sim em mim por criar tanta ilusão e deixar que a desilusão seja possível, entendes?

      Eliminar
  3. Eu entendo, eu também sou um pouco assim, crio ilusões e crio expectativas em cima de pessoas que nem sempre são capazes de corresponder a essas expectativas, mas o facto é que, apesar de toda a tristeza e toda a dor que causa, a gente aprende muito com isso, claro que podemos voltar a cometer o mesmo erro mais tarde, mas provavelmente as consequências que provém disso serão lidadas de uma melhor forma por nossa parte. Não podes pensar que a tua felicidade depende dos outros porque assim tu nunca vais conseguir ser verdadeiramente feliz. E não, não penses que tu nunca és suficiente porque tu és, basta dares o melhor de ti ou sentir que fizeste tudo o que estava ao teu alcance. Tu, talvez, te apegues facilmente ás pessoas e provavelmente esperas que elas façam o mesmo e sintam o mesmo, dás o melhor que tens e no final acabas por não receber nada, ou receber pouco, mas acredita que nada á em vão, acredita que tudo o que fazes de alguma forma ajuda os outros mesmo que eles não te recompensem ou simplesmente te abandonem. Isso só mostra a pessoa que tu és, e nisso tu deves ter o maior orgulho!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só gostava de sentir-me seguro quanto às minhas amizades, quanto à minha vida, quanto a tudo. É mau não poder simplesmente impedir que alguém se vá, porque o acontece é que as pessoas mudam. Mudam a forma como lidam connosco, como falam... Magoa sentir-mos que não somos para alguém o que esse alguém é para nós, entendes?

      Eliminar
  4. Eu entendo-to, estou de certa forma a passar pelo mesmo que tu. As pessoas não mudam, as pessoas revelam-se, as pessoas adaptam-se ás situações da vida, ás situações que para elas são mais convenientes sem nunca ou raramente pensar nos outros. Tu vais sentir-te seguro em relação ás tuas amizades quando tiveres as provas que precisas, quando reparares que nem todas as pessoas são iguais, que nem todas te vão virar as costas, mas especialmente tu vais sentir-te seguro quando elas estiverem lá nos maus momentos também e não apenas quando lhes convém. Nunca vamos conseguir impedir alguém de partir, a unica coisa que temos que fazer é sermos nós mesmo, em todos os momentos, elas vão ficar se tiverem que ficar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente é a realidade, é assim que devemos de pensar... Quem tiver que ficar, irá ficar e assim será sempre.
      Só carrego e penso nisso de uma forma entristecida, toda gente compreende isso, acho eu...

      Eliminar
  5. É mesmo. Claro que se compreende. Eu quero-te animado, não te quero assim tristinho, ninguém merece isso de ti e já sabes, alguma coisa sabes onde me encontrar, não hesites sim?

    ResponderEliminar
  6. Sim, muito obrigado pelas tuas palavras Renata! :)

    ResponderEliminar
  7. Há alguma questão pessoal que te está a incomodar? Alguma situação que sozinho/a não consegues arranjar solução? Então, vem conhecer o Other Wat Out – uma comunidade que se preocupa contigo, tendo por objectivo receber as tuas questões, e aconselhar-te da melhor forma possível. Também podes ajudar quem participa! Dás a tua opinião/apoio e fazes alguém sorrir. Segue o link http://the-other-way-out.blogspot.pt/, e descobre um novo apoio que se interessa por ti. Ficamos à tua espera! (:

    ResponderEliminar
  8. As pessoas que realmente gostam de nós, muitas ou poucas (hoje em dia, são realmente poucas), ficarão sempre do nosso lado. Mesmo que por vezes, o valor que merecem não seja reconhecido. Mas, dá-lhes valor..e não tenhas medo os erros, das recaídas, todos temos e todas nos ensinam. E sê forte, elas ajudam-te a ficar mais forte, as pessoas ajudam-te a superar isto. Mas, sem medos...E com esperança, com confiança...:)

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quero muito acreditar que é normal viver uma fase da vida em que olhamos à volta e não vê-mos nada nem ninguém. Será tão normal assim, sentir que perdemos todo valor e grande força que tínhamos, por pequenos erros...? É muito mau sentir que já não temos valor para as pessoas que mais tem valor para nós, senti-mos como lixo, como apenas mais uma alguém a deixar pegadas por aí...

      Eliminar
  9. Sabes, eu infelizmente já passei por isso uma vez e estou numa fase em que me parece que o valor que eu tinha para os outros, desapareceu todo. Sinto-me como tu, como se fosse apenas mais alguém a deixar pegadas...Já tive pensamentos piores, já pensei planear coisas que hoje te garanto "só os fracos o fazem". Mas, estas fases passam. Se já passei por uma, passo por outra. Como tu, sempre mais fortes. Com mais coragem, menos esperança mas mais vontade de lutar.
    Talvez tenhas de deixar para tras essas pessoas que já nao te dao o valor que tu lhe dás a elas, talvez elas sejam o teu passado e tu apenas te tenhas de as deixar de vez para conseguires ultrapassar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Simplesmente tu sabes tão bem como eu, que não é fácil lidar com a partida das pessoas que fomos e estamos dependentes. É bastante difícil lidar com a situação, mas é certo que não tem como planear nada,a vida seguirá, nós seguiremos, um bom ou mau caminho, felizes ou destroçados, nós vamos em frente.

      Eliminar
  10. Sei. Sei porque dois anos depois, ainda me vejo em momentos, dependente de uma pessoa que nem me olha nos olhos quando passa por mim. Sei que é dificil retomar o caminho com um sorriso mas sei que temos de ser fortes e acreditar que bons pensamentos, atraem bons momentos. Portanto, podes fazer o caminho destroçado, mas lá na frente está alguém que te reconstituirá :) believe it.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente, acho que o pensamento deve ser esse. Mesmo que estejamos "sozinhos" nesta fase da vida, algo irá acontecer brevemente, para melhor. Nada acontece por acaso, e se de facto conhecemos essas pessoas, foi por algum motivo... E se elas foram embora, por outro motivo foi também... O importante é acreditar no futuro! :)

      Eliminar
  11. Gosto do que li no comentário... É exactamente isso, se apareceram e foram, por algo foi... algum ensinamento tiramos dissso... que o futuro seja mais brilhante, mais sorridente :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos desejamos isso mesmo... Obrigado Lú!

      Eliminar